Capa - Tesouro Direto - Aumentam participação em títulos de longo prazo - Educação Direta

Segunda maior emissão de títulos da história do Tesouro Direto

O Tesouro Direto registrou a segunda maior emissão de título da história, o total de investidores ativos, isto é, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no programa, atingiu a marca de 1.213.807 pessoas em março de 2020. Já o número de investidores cadastrados no programa cresceu em 349.727, ou 5,67% na comparação com fevereiro de 2020, atingindo a marca de 6.512.580 pessoas. Os números constam do Balanço do Tesouro Direto (BTD), divulgados no dia 24/04, no site da Secretaria do Tesouro Nacional.

Foram realizadas 352.350 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto no mês passado, no valor total de R$ 3,02 bilhões, o segundo maior da série histórica. O recorde ainda é de maio do ano passado: R$ 5,86 bilhões.

Os resgates somaram R$ 3,80 bilhões. Dessa forma, houve resgate líquido de R$ 780,90 milhões. As aplicações de até R$ 1 mil representaram 60,86% das operações de investimento no mês. O valor médio por operação foi o de R$ 8.567,41.

Títulos com maior demanda

Os títulos com maior demanda pelos investidores foram os indexados à taxa Selic (Tesouro Selic), que totalizaram R$ 1,42 bilhão, representando 47,2% das vendas. Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram, em vendas, R$ 1,00 bilhão e corresponderam a 33,2% do total, enquanto os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) totalizaram R$ 590,81 milhões em vendas, ou 19,6% do total.

Nas recompras (resgates antecipados), também predominaram os títulos indexados à taxa Selic, que somaram R$ 2,10 bilhões (55,31%). Os títulos remunerados por índices de preços (Tesouro IPCA+, Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais e Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais) totalizaram R$ 1,13 bilhão (29,78%), os prefixados, R$ 566,61 milhões (14,91%).

Quanto ao prazo, a maior parcela de vendas se concentrou nos títulos com vencimento entre 1 e 5 anos, que alcançaram 52,2% do total. As aplicações em títulos com vencimento acima de 10 anos representaram 27,1%, enquanto os títulos com vencimento de 5 a 10 anos corresponderam a 20,7% do total.

Estoque

Em março de 2020, o estoque do programa fechou em R$ 58,44 bilhões, uma redução de 0,61% em relação ao mês anterior (R$ 58,79 bilhões).

Os títulos remunerados por índices de preços se mantêm como os mais representativos do estoque, somando R$ 29,05 bilhões, ou 49,7% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic, totalizando R$ 19,04 bilhões (32,6%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 10,35 bilhões, com 17,7% do total.

Quanto ao perfil de vencimento dos títulos em estoque, a parcela com vencimento em até 1 ano fechou o mês em R$ 5,48 bilhões, ou 9,4% do total. A parcela do estoque vincendo de 1 a 5 anos foi de R$ 35,65 bilhões (61,0%) e o percentual acima de 5 anos somou R$ 17,31 bilhões (29,6%).

Participação Em Títulos De Longo Prazo em 2019

Em outubro de 2019, foram realizadas 449.817 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, no valor total de R$ 1,99 bilhão. Já os resgates foram de R$ 1,943 bilhão, sendo R$ 1,942 bilhão em recompras e R$ 624,43 mil em vencimentos. Dessa forma, houve venda líquida de R$ 49,44 milhões.

Títulos indexados à taxa Selic foram os mais demandados pelos investidores, totalizando R$ 846,97 milhões, representando 42,51% das vendas. Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com juros semestrais) somaram, em vendas, R$ 765,80 milhões e corresponderam a 38,43% do total, enquanto os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com juros semestrais) totalizaram R$ 379,80 milhões em vendas, ou 19,06% do total.

A maior parte das vendas foi de títulos com vencimento entre 5 e 10 anos, que alcançaram 61,32% do total. Em seguida, as aplicações em títulos com vencimento acima de 10 anos representaram 28,22%, essa porcentagem é o maior valor desde julho de 2014 (28,40%). Já os títulos com vencimento de 1 a 5 anos corresponderam a 10,46% do total.

Fonte: Ministério da Economia

Deixe um comentário